CALDOQUANTICO | FAROLCOMUNITARIO | HOLOPRAXIS | CQL | CRESENTES | DNATOS | ARTEMCACOS | BLOGS | FALE CONOSCO | O GRUPO | IMPRENSA | POLÍTICA DE PRIVACIDADE
A SUBSTÂNCIA DO UNIVERSO PASSA POR AQUI
      FALE CONOSCO
SOBRE NÓS
IMPRENSA
 

sábado, 22 julho, 2000 12:42

Quiropatia e Bioenergia

   
 
Ilustração
O comportamento de cada indivíduo vai determinar algumas fragilidades em seu corpo físico já que este é o painel de comando de nossas emoções
   

Elisabete Rosa Victoriano

Tudo o que se busca na cura, na saúde integral é a plena satisfação da "Qualidade de Vida".

Cada um de nós procura caminhos de auto-ajuda, auto-massagem, auto-cura para facilitar algumas (ou todas) áreas de nossas vidas onde encontramos dificuldades de entendimento e de expressão. Sendo elas áreas sociais, profissionais, afetivas, familiares.

Cada indivíduo lida com elas de forma própria, conforme seu entendimento associado ao conjunto de crenças que ele carrega.

O comportamento de cada indivíduo vai determinar algumas fragilidades em seu corpo físico já que este é o painel de comando de nossas emoções. Há todo momento recebemos mensagens de nosso comando central, informando-nos sobre o seu funcionamento.

Um desconforto aqui, uma dor ali, uma coceira acolá, são mensagens que nem sempre levamos a sério, devido a nossa visão alopática do corpo.

Ao abandonarmos essa postura para nos tornarmos seres holísticos, na visão, na postura diante dos parceiros e do planeta, vamos observar que tudo tem vida e linguagem próprias.

Nosso corpo fala, nossas feições falam, nossa postura fala, nossa maneira de andar fala.

Observando, nesses dez módulos do curso de Quiropatia meus colegas de aula, notei que quase todos tinham posturas diferentes do inicio, todos estávamos mais eretos, alguns mais acertivos mostrando o que realmente eram e as vezes nada agradáveis, outros mais confiantes, assumindo posturas diferentes no modo de vida e na forma de enfrentar os problemas.

Isso se deve á Quiropatia?

Pelas observações que fiz ao longo de todo um trabalho em consultório e muito estudo, posso afirmar com segurança que sim, porque nossa estrutura óssea e muscular se adequam ao nosso comportamento e emoções, conforme vamos nos colocando ou nos posicionando diante de situações que vamos enfrentando no dia que mexem com o nosso animo, nossa capacidade de reação, nossas magoas e ressentimentos, nosso poder de decidir, nossa vontade de controlar a tudo e a todos, nossa raiva, violência ou submissão, nosso desejo de conquistas e poder, nossos fracassos, isto tudo vai, conforme nossa capacidade de entendimento, provocando desvios, entorses em nosso corpo físico causando em muitos casos deformações, que a Quiropatia com as manobras vão trabalhando esse corpo facilitando através de uma postura mais adequada a necessidade quase que inconsciente de modificar padrões de comportamento tornando o indivíduo mais ligado com outros interesses que não sejam só com ele mesmo, abrindo novos horizontes, novos caminhos, novas metas. Se esse indivíduo for reorientado para uma visão holística dele mesmo, sua auto-estima irá com certeza aumentar, sua disposição para olhar para o outro, para a natureza, para o planeta e para os seres que nele vivem, tendo enfim melhor Qualidade de vida.

Em todos os tempos tivemos autores, médicos, psicólogos, professores preocupados com o corpo e a linguagem transmitida por ele.

Reich dizia que o corpo é a expressão do inconsciente em tudo que se sente e faz sem que se perceba a sensação ou a ação.

A Quiropatia aceita em seu conceito básico que todas as células apesar de desempenhar funções diferentes, tem o mesmo padrão genético. A função do sistema nervoso é manter o todo funcionando pela similaridade genética ( o projeto está sempre sendo mantido).

Como acredito que todo o comprometimento corporal está lidado ao emocional e ao padrão de comportamento que o indivíduo tem consigo e com o mundo que o rodeia. Resolvi criar para minha facilidade um quadro onde a Bioenergia se mistura á Quiropatia, facilitando a visualização e o entendimento por parte do cliente, integrando o problema físico já somatizado, os distúrbios funcionais causados por eles, o que representa isso a nível inconsciente e como solucionar através de mudança comportamental, quebrando algum padrão que não está adequado á essência do indivíduo.

Vamos começar a nossa exposição:

COLUNA CERVICAL
Representa a flexibilidade e a capacidade de ter uma compreensão total das coisas.

ATLAS - C1: Fixações nessa região causam bloqueio do suprimento sangüíneo para o crânio, couro cabeludo, ossos da face, cérebro, ouvido interno e médio, sistema nervoso simpático, glândula pituitária. Causando: Dores de cabeça, nervosismo, insônia, resfriado, pressão alta, enxaqueca, colapso nervoso, amnésia, fadiga crônica e tontura. Emocional: Medo, confusão, fugindo da vida, sente que não é bom o bastante, dúvidas intermináveis.

AXIS - C2: Fixações nessa região interferem nos nervos ópticos, nervos auditivos, sinus, ossos mastóides, língua e testa. Causando: Sinusites, alergias, estrabismo, surdez, problemas oculares, dor de ouvido, desmaio, certos casos de cegueira. Emocional: Rejeição da própria sabedoria, recusa em saber ou em compreender, indecisão, ressentimento, culpa. Está em desequilíbrio com a vida, negação da própria espiritualidade.

C3: Fixações nessa região interferem nos ossos da face, ouvido externo, dentes e nervos trigêmeos. Causando: Nevralgia, neurite, acne, eczema. Emocional: Está aceitando culpa por falhas alheias, remorso, indecisão. Desprezo por si próprio, tenta fazer mais do que consegue.

C4: Fixações nessa região interferem no nariz, lábios, boca e trompa de eustáquio. Causando: Rinite alérgica, catarro, perda da audição, inflamação das adenóides. Emocional: Culpa, raiva reprimida, amargura, emoções represadas, lágrimas contidas.

C5: Fixações nessa região interferem nas cordas vocais, glândulas tireóide e paratireóide, faringe. Causando: Laringite, rouquidão, problemas de garganta como: inflamação e irritação. Emocional: Medo do ridículo e da humilhação, medo de se expressar, rejeita o próprio bem, sobrecarregado.

C6: Fixações nessa região interferem nos músculos do pescoço, ombros e amígdalas. Causando: Torcicolo, dores na parte superior do braço, amigdalite, tosse comprida, crupe. Emocional: Grandes fardos na vida, sobrecarga, tenta dominar os outros, resistência, inflexibilidade.

C7: Fixações nessa região interferem nas glândulas tireóides, bolças sinoviais dos ombros e cotovelos. Causando: Bursite, resfriados e distúrbios da tireóide. Emocional: Confusão, raiva, sente-se indefeso, não consegue se abrir para o mundo.

COLUNA TORÁCICA
O suporte flexível da vida.

T1: Fixações nessa região interferem nos braços, dos cotovelos para baixo, mãos, pulsos e dedos, esôfago e traquéia. Causando: Asma, tosse, dificuldade de respirar, fôlego curto, dores nos braços e mãos. Emocional: Medo da vida, assoberbado, não consegue dar conta, está se retirando da vida.

T2: Fixações nessa região interferem no coração, inclusive suas válvulas e membranas, e artérias coronárias. Causando: Problemas funcionais do coração, problemas na musculatura do tórax. Emocional: Medos, mágoa, sofrimento. Não quer sentir, está fechando o coração.

T3: Fixações nessa região interferem nos pulmões, brônquios, pleura, peito e seios. Causando: Bronquite, pleurisia, pneumonia, congestão, gripe. Emocional: Caos interior, mágoas antigas e profundas, incapacidade de se comunicar.

T4: Fixações nessa região interferem na vesícula biliar e duto comum.
Causando: Problemas na vesícula biliar, icterícia e herpes zoster.
Emocional: Amargura, necessidade de fazer os outros se sentirem mal, condenação.

T5: Fixações nessa região interferem no fígado, plexo solar e no sangue. Causando: Problemas no fígado, febres, pressão baixa, anemia, má circulação e artrite. Emocional: Recusa-se analisar suas emoções, emoções represadas, fúria.

T6: Fixações nessa região interferem no estômago. Causando: Problemas estomacais, inclusive de fundo nervoso, indigestão, azia, dispepsia. Emocional: Raiva da vida, cheio de emoções negativas, medo do futuro, preocupação constante.

T7: Fixações nessa região interferem no pâncreas e duodeno.
Causando: Icterícia, gastrite. Emocional: Está armazenando sofrimento, recusa-se a gozar a vida.

T8: Fixações nessa região interferem no baço. Causando: Queda de resistência. Emocional: Obcecado pelo fracasso, resiste ao próprio bem.

T9: Fixações nessa região interferem nas glândulas supra-renais.
Causando: Alergias e erupções. Emocional: Sentindo-se abandonado pela vida, culpa os outros, vítima.

T10: Fixações nessa região interferem nos rins. Causando: Problemas renais, endurecimento das artérias, fadiga crônica, nefrite, pielite. Emocional: Recusa-se a assumir a responsabilidade pela própria vida, necessidade de se fazer de vítima.

T11: Fixações nessa região interferem nos rins e ureteres. Causando: Problemas de pele como: acne, eczema ou bolhas.
Emocional: Pouco amor próprio, medo de relacionamentos.

T12: Fixações nessa região interferem no intestino delgado e na circulação linfática. Causando: Reumatismo, gazes e certos tipos de esterilidade. Emocional: Crê que não tem o direito de viver bem, inseguro e temeroso do amor, incapacidade de lidar com as emoções.

COLUNA LOMBAR
Sustentação do corpo em perfeito equilíbrio.

L1: Fixações nessa região interferem no intestino grosso e nos anéis inguinais. Causando: Prisão de ventre, colite, diarréia e certas rupturas ou hérnias. Emocional: Clama por amor, mas ao mesmo tempo sente necessidade de ficar sozinho, insegurança.

L2: Fixações nessa região interferem na apêndice, abdômen, parte superior da perna. Causando: Cãibras, dificuldade de respirar, acidose, varizes. Emocional: Preso aos sofrimentos da infância, não vê saída.

L3: Fixações nessa região interferem nos órgãos sexuais, útero, bexiga e joelhos. Causando: Problemas da bexiga, distúrbios menstruais, aborto, enurese noturna, impotência sexual, problemas da menopausa, vários tipos de dores no joelho. Emocional: Abuso sexual, culpa, ódio por si mesmo.

L4: Fixações nessa região interferem na próstata, músculos lombares inferiores e nervo ciático. Causando: Ciática, lumbago, micção freqüente ou dolorosa, dores na parte baixa das costas.
Emocional: Rejeição da sexualidade, insegurança financeira, medos relacionados com a carreira, sente-se impotente.

L5: Fixações nessa região interferem na parte inferior das pernas, tornozelos e pés. Causando: Má circulação nas pernas, tornozelos fracos ou inchados, pé chato, pés frios, cãibras e fraqueza nas pernas. Emocional: Insegurança, dificuldade de se comunicar, raiva, incapaz de aceitar o prazer.

SACRO: Fixações nessa região interferem na pelve e nas nádegas.
Causando: Dores nessa região, escoliose e lordose. Emocional: Perda do poder, raiva antiga e persistente.

CÓCCIX: Fixações nessa região interferem no reto e anus. Causando: Hemorróidas, coceira anal e dores no final da espinha ao sentar. Emocional: Desequilíbrio interno, agarra-se a velhas mágoas, culpa a si mesmo, preso a um antigo sofrimento.

MEMBROS SUPERIORES
Representam a nossa capacidade e habilidade de abraçar as experiências da vida.

ARTICULAÇÕES: Representam a dificuldade em aceitar mudanças na direção da vida.

OMBROS: Representam a nossa capacidade de carregar as experiências de vida com alegria e leveza. São as nossas ações que podem transformar a vida num fardo.
Caídos: Sente que carrega pesados fardos na vida. Indefeso, desesperançado.

COTOVELOS: Representam mudanças de direção e aberturas para aceitar novas experiências.

MÃOS: Representam a nossa capacidade de pegar e manusear, agarrar, pegar e soltar, acariciar, beliscar. São modos de se lidar com as experiências.
DEDOS: Representam os detalhes da vida. Polegar: Representa o intelecto e a preocupação. Indicador: Representa o ego e o medo. Médio: Representa a raiva e a sexualidade. Anular: Representa as uniões e o pesar. Mínimo: Representa a família e o fingimento.

MEMBROS INFERIORES
Representam a confiança para ir em frente.

QUADRÍS: Sustentam o corpo em perfeito equilíbrio. Muita confiança para ir em frente. Problemas: Medo de tomar decisões importantes. nada o estimula a querer avançar.

JOELHOS: Representam o orgulho e o eu. Problemas: Teimosia, orgulho, incapacidade de se dobrar, medo, inflexibilidade, não cede nunca.

PERNAS: Elas nos fazem avançar na vida. Problemas: As pernas representam os padrões que temos. Fraturas indicam a quebra desses padrões.

TORNOZELOS: Representam a capacidade de receber prazer. Problemas: Inflexibilidade e culpa.

PÉS: Representam o nosso poder de compreensão em relação à vida, aos outros e a nós mesmos. Problemas: Medo do futuro, de não avançar na vida.

ARTELHOS: Representam os pequenos detalhes do futuro.Calos: Pensamentos endurecidos. agarra-se teimosamente aos sofrimentos o passado. Joanete: Falta de alegria para ir ao encontro das experiências da vida.

CONCLUSÃO

Todos os trabalhos, estudos, pesquisas do ser humano para uma melhor qualidade de vida, foram evoluindo com os anos e com a compreensão do próprio homem. Para que, nos nossos tempos possamos viver mais e com mais equilíbrio físico, mental, espiritual, energético e emocional.

Atualmente estudos e pesquisas nos dizem com mais clareza que a mente e o corpo sadios dependem do emocional e este do espiritual e do energético, enfim de todo um conjunto harmonizado.

Cada vez mais pessoas procuram os meios de encontrar a chave mágica do bem-estar e do bem-viver, passar pela experiência da vida como humanos de forma mais eficaz e adequada para um aprendizado cada vez mais perfeito; levando-nos a evolução. Afinal não somos seres humanos que de vez em quando vivem experiências espirituais, somos seres espirituais que as vezes vivemos experiências humanas.

Não basta cuidarmos do corpo ou da mente ou do emocional, sabendo sair ou entrar das situações que nós mesmos nos colocamos; devemos também amarmos nossa essência que está aprendendo à ser Deus ( porque a Ele retornaremos); como dizem diversas filosofias do nosso planeta.

Devemos também observar o nosso corpo energético que como o corpo, protege os órgãos sensíveis , todo conjunto de aparelhos e sistemas funcionam perfeitamente em nosso corpo porque estão protegidos pelos ossos, músculos; assim também o corpo energético protege nosso corpo físico do ataque de invasores, sejam micro, visíveis ou invisíveis. Tudo a nossa volta é energia, tudo pulsa, vibra, vive, estamos o tempo todo sendo bombardeados por radiações, vibrações e se o nosso campo energético estiver forte e saudável não sofremos alterações, interferências ou ataques ( vírus) que não são vistos a olhos nus.

Dessa forma estamos caminhando para a nossa verdadeira postura diante de toda a Criação, somos eretos, encaixados, temos um corpo perfeito, uma pequena máquina maravilhosa que bem mantida vive anos sem nenhum problema.

Devemos mostrar a nossos filhos e as futuras gerações como tratar do corpo com Exercícios físicos, Quiropatia, RPG, Rolfing, massagem.

Como cuidar da mente cuidando do que se pensa, do que fala, evitar julgamentos, ficar em silêncio para não criar turbulência em nossa mente para concretizarmos tudo o que somos naturalmente proprietários, saúde, harmonia, paz, prosperidade, abundância.

Meditar é outra forma de acalmar a mente e entrar em contato com a nossa essência, cuidando assim do lado espiritual, não importando qual é o nosso conjunto de crença ou religião.

Cuidar do emocional significa aceitar as coisas como são, o momento presente é a realidade, esse momento é o importante, o agora. Assumir responsabilidade de que podemos mudar uma situação ou sentimento a partir do momento que nos conscientizarmos que estamos resistindo, indo contra um movimento natural do universo, que esse movimento querendo ou não vai continuar seu caminho como um rio e que quando resistimos estamos indo contra esse movimento, contra o fluxo normal de "tudo", porque sabemos em nossa essência que tudo tem a hora, o momento e o caminho.

Assumir responsabilidades é não ficar culpando nada e ninguém por situações ou problemas, somos nós que atraimos tudo para a nossa vida, se fazemos escolhas conscientes e assumimos a responsabilidade dessas escolhas espontâneas e corretas, no momento adequado nada poderá dar errado e o fruto com certeza será doce.

Outra forma de trabalhar o nosso emocional e não perder tempo nem energia defendendo nosso pontos de vista, passamos 90% do nosso tempo nos justificando ou defendendo nosso ponto de vista. Quando você para de defender seu ponto de vista, você ganha na desistência uma enorme quantidade de energia que você vai poder usar em outras escolhas mais saudáveis.

Assim chegamos ao corpo energético, como trata-lo?. Buscando o contato com a natureza, ficar com o pé no chão, observar o pôr ou o nascer do sol, um riacho, o mar, o desabrochar de uma flor, tudo isso nos põe em contato com o Criador, nos inunda de paz e amor direto da fonte, nos energiza, tonifica, vitaliza; o contato com a natureza é uma forma de entrarmos em contato com a nossa essência, nossa alma, nosso espírito.

Praticando diariamente coisa simples como essas, certamente vamos melhorando nossa visão do mundo e de nós mesmos.

Procurando o caminho adequado para o controle de nossas vidas, estaremos melhorando nossa saúde de uma maneira geral com alegria, bom humor, disposição, vontade de viver e agradecer por estar VIVO.

Elisabete Rosa Victoriano é professora de Educação Física

ARTIGOS

Material jornalístico passível de direitos autorais.
Fotos e textos podem pertencer a autores diferentes.
Antes de reproduzir por qualquer meio, consulte sobre autorização
Leia também nossos Termos de Uso e Serviço
Preços, prazos e links podem sofrer alteração e correpondem ao dia em que o material foi publicado